Natal no Japão


A festividade do Natal foi introduzida no Japão pelos missionários cristãos e, durante muito tempo, a data era comemorada apenas pelos cristãos. Mas, ultimamente, a grande maioria da população japonesa, que não é cristã, também passou a comemorá-lo. Isto se deve ao fato de que há, na cultura Japonesa, uma longa tradição de troca de presentes. E uma data que oficializa essa troca tornou-se um forte apelo para os japoneses.
 
Um outro hábito relativo ao Natal também terminou por encontrar abrigo entre os japoneses. Como as bonecas sempre foram muito valorizadas em suas tradições, o presépio acabou também por encantar os japoneses especialmente as meninas, que gostam de montar os seus próprios presépios. 
 
Há, no Japão, a figura mitológica de um monge que se assemelha muito à do Papai Noel. Ele é o hoteiosho, um bom velhinho que, como Papai Noel, também leva um saco às costas. Mas, diferentemente deste, ele tem um segundo par de olhos na parte de trás da cabeça, e as crianças são advertidas a se comportarem bem pois, caso contrário, o hoteiosho estará vendo tudo, tudo o que fazem. 
 
A data mais importante para os japoneses, em todo seu calendário de comemorações, é a do Ano Novo. Para marcar a sua chegada, as casas são totalmente limpas e decoradas no dia anterior. Depois dessa grande limpeza, as famílias colocam suas melhores roupas, e o pai, seguido de toda a família, caminha por toda a casa, exortado os maus espíritos a se retirarem, e chamando a boa sorte.

Fonte: 
http://www.padrereginaldomanzotti.org.br/