Conhecendo um pouco da Culinária Japonesa no Brasil


Quando os imigrantes japoneses chegaram ao Brasil, no começo do século passado, trouxeram na bagagem a culinária. No início, tratada apenas como exótica, a alimentação oriental rompeu com os limites geográficos, e, obedecendo às tradições e aos costumes milenares orientais, as receitas foram cultivadas e passadas de geração para geração. Com singelas adaptações aos costumes ocidentais, a comida nipônica foi ganhando tradição e prestígio, deixando de ser rara especiaria para ser tratada como saudável opção alimentícia.

Esta expressão de cultura do Japão conquistou adeptos e apreciadores no mundo inteiro. O exotismo dos pratos e a maneira como são apresentados chamam a atenção não apenas pela beleza e variedade de cores e sabores, mas também pelo equilíbrio e o perfil saudável de cada elemento que os compõem e revela a integração da cultura milenar de um povo cujos habitantes têm a melhor qualidade de vida e a maior longevidade.

Os pratos tradicionais japoneses são preparados à base de arroz, sopa de misso (pasta de soja), peixe ou carne, acompanhados de tsukemono (picles). Os temperos mais comuns na cozinha japonesa são o shoyu (molho de soja), o wasabi (raiz forte), o misso (pasta de soja), o karashi (mostarda), mirin e sake (bebida alcoólica a base de arroz) e dashi (caldo de peixe ou carne).


Segue algumas definições para melhor entendimento destes pratos típicos:


Sashimi
Fatias finas de peixes ou de frutos do mar crus.
Além de inúmeras opções de peixes usados para fazer o sashimi, existem ainda variações de corte. Os retangulares e mais grossos geralmente são feitos em carnes macias; cortes diagonais em peixes estreitos; e os finíssimos são perfeitos para as carnes mais firmes.

Podemos usar tanto peixes de água salgada (do mar) como as de água doce (dos rios ou lagos). 
Existem sashimis de polvo, lula, camarão, salmão, atum etc. Normalmente temperadas com shoyu e uma pequena porção e wasabi (raiz forte) que além de temperar tem a função bactericida.




Sushi
Bolinhos de arroz temperados com vinagre e coberto por uma fatia de peixe cru, misturados com algas ou frutos do mar.
Dependendo do formato, recheio e modo preparo recebem diversas denominações. Pode ser moldado com a mão ou enrolado.





Hossomaki
 
É o arroz e o recheio envoltos em alga marinha. Hosso quer dizer fino e maki significa "enrolado", daí, "enrolado fino". Conforme o recheio usado, o hossomaki leva um nome diferente: 
Tekka maki - de atum
Kapa maki - de pepino
Shake maki - de salmão




Nigiri
Bolinho de arroz em forma alongada coberto com fatias de peixe cru ou ainda polvo e camarões. Sempre preparados à mão sem a ajuda de esterinhas ou formas e apresentados em pares. O movimento da mão ao fazer este bolinho leva o nome, em japonês, de niguiri, daí o nome deste sushi. As pessoas tendem a "molhar" o arroz do niguiri no shoyu, mas o certo conforme a cultura oriental é "molhar" o peixe.





Norimaki
Bolinho de arroz enrolado em alga de nori. Este sushi é recheado com omelete, pepino, maionese, abacate, alface, camarões e lulas.







Temaki
É o cone de alga recheado com arroz, peixe e pepino. O nome quer dizer "enrolado na mão" (Te = mão).
A alga marinha do temaki tem que estar bem sequinha e crocante. Se você demora para comer (quando pede para entregar em casa, por exemplo) a alga amolece com a umidade e fica "borrachenta".







Uramaki
Arroz sobre folha de nori (alga), tiras de peixe ou outros ingredientes, enrolado de forma que o arroz fique na parte externa. Ura quer dizer "fora". O uramaki normalmente vem com gergelim, que além de enfeitar, dá um sabor especial. Depois é cortado em 6 unidades. O mais conhecido é o uramaki califórnia.








Tempurá
Empanado frito de legumes, carnes ou frutos do mar. O tempurá pode ser feito com vários tipos de peixes, moluscos e vegetais que são envolvidos por uma fina camada de massa e fritos em muito óleo quente. É um dos pratos mais populares no Japão e aqui mesmo, no Brasil. A massa, ou koromô, é feita de farinha, gemas de ovo e água. Os ingredientes são mergulhados na massa. Depois o tempurá é frito em óleo vegetal.







Tempurá de Sorvete
Diferente do tempurá tradicional esta versão doce traz uma mistura de quente e frio com sorvete e massa de panqueca e calda por cima.
Tempurá de Fruta
Parecido com o Tempurá de Sorvete porém a base é a fruta, normalmente banana.




Yakisoba
Trata-se de uma variação de macarrão semi-frito na chapa, servido com legumes e molho de shoyu. Costuma ser preparado também com carnes e frutos do mar.
Refeição saborosa e equilibrada em que encontramos quase todos os nutrientes necessários para o bom funcionamento do organismo.







Sukiyaki
É uma receita com carne e legumes que deve ser consumida diretamente da panela colocada sobre um fogareiro portátil na mesa.
Esse prato tradicional japonês é um dos mais conhecidos no ocidente e, dependendo do país, os ingredientes podem variar, utilizando os que se encontram à mão.









Gyoza - Pastel de Carne de Porco Frito
Tradicionais pastéis da culinária japonesa recheados com carne de porco temperada ou carne de frango com legumes que apresentam formato característico e são servidos cozidos no vapor ou cozidos e levemente assados em óleo na hora de servir.







Harumaki – Rolinho primavera
De massa fina e crocante, são uma excelente entrada para qualquer refeição e ainda podem ser servidos como aperitivo a qualquer hora do dia. Indispensável também no cardápio japonês.








Missoshiro - Sopa de pasta de soja
Sopa de peixe à base de soja. Bastante conhecida no Brasil e praticamente indispensável na refeição japonesa, é saboreada numa cumbuca chamada ochawan. Pode ser servida no café da manhã para começar o dia com muita energia!








Yaikitori - frango grelhado
Temperados com molho de soja (agridoce) e preparados na grelha, assemelham-se a um mini-churrasco pelo seu aspecto dourado e saboroso.









Yakiniko - carne bovina grelhada
Filé grelhado no espeto com cebola e pimentão temperado no molho de soja com gengibre.








Teppan yakii
Na lista dos pratos quentes, o teppan se parece bem com o estilo de refeição ocidental. Carnes, legumes ou cogumelos preparados na chapa.
É uma versão mais "ocidentalizada" do shogun-yaki, prato tradicional em que os ingredientes também são grelhados, porém numa espécie de chapéu de ferro japonês.
No caso do teppan, champignon, shitake, shimeji, broto de feijão, camarão, salmão, filé mignon e lula são grelhados na chapa.







Manju: Dentre os doces típicos japoneses, chamados de wagashi, o manju (bolinho recheado com doce de feijão) é um dos mais populares e apreciados. O ingrediente principal é o de shiroan, uma pasta doce de feijão branco. Aqui no Brasil, essa pasta é facilmente encontrada em casas de produtos japoneses e vem enrolada em pequenas porções.








Moti
Bolinho feito de arroz. São comidos principalmente no ano novo, pois simboliza a expectativa de felicidade e prosperidade no ano que se inicia.









Udon
Espécie de macarrão grosso e cilíndrico feito de trigo. Em geral, é preparado como um ensopado, com cogumelos e legumes. Detalhe curioso é que a forma de preparo e o sabor do udon varia de acordo com a região japonesa.







Robata - é o nome em japonês para os espetinhos de legumes, peixes e carnes feitos na grelha. Eles podem ser comidos puros ou com molhos. Em um espeto de madeira, os ingredientes escolhidos são alternados e devem grelhar, no máximo, por cinco minutos de cada lado.
O tempo varia de acordo com a consistência de cada alimento. O yakitori é uma versão da robata feita exclusivamente com frango. O termo yaki significa grelhado e tori é o mesmo que frango. Geralmente, os restaurantes do Japão que servem a robata têm um pequeno balcão na frente de uma churrasqueira e meia dúzia de banquetas. Não são muito luxuosos e lá são freqüentados por estudantes e trabalhadores.


Veja também:

 

Sushi BarReceitasMenu DegustaçãoCulinária Japonesa